sábado, 11 de abril de 2015

A "batalha" da minha vida

Desde que me lembro que sempre fui magra. Quando era mais nova nem ligava muito a isso, até porque não me achava muito diferente das minhas amigas, mas a chegada ao secundário mudou tudo. Comecei a ouvir comentários menos bons e isso foi afectando a minha autoestima. Nunca fui muito de falar sobre isso, e quando falo no assunto as pessoas só me respondem que não sabem o porquê de eu ser assim. A verdade é que todos nós somos diferentes uns dos outros, todos nos temos algo no nosso corpo que gostavamos de mudar, e a minha mudança fisica prende-se com o peso. Durante longos anos nunca pesei mais do que 45kg, se ficava doente passava logo para os 42/43kg mas nunca consegui engordar. A verdade é que também não sou de comer nada por ai além, mas a verdade e que o apetite que tenho para comer é quase sempre nulo.
Há 3 anos cheguei a pesar 55kg. Os motivos que me levaram a ter tal peso eram apenas um: Anti-depressivos. O meu sistema nervoso atingiu um estado que dificilmente teria volta a dar. Confesso que não me orgulho dessa altura da minha vida, e digo-vos que a única coisa boa que aconteceu na altura foi ter conseguido engordar o que nunca tinha consigo. Lembro-me que passava a vida com fome. Acordava com fome, comia logo 2 paes. No almoço, eram pratadas enormes e muitas vezes ate segundava. Ao lanche, repetia-se o mesmo que no pequeno almoço, eram mais 2/3 paes com fiambre ou chocolate. Jantava mais uma pratada e não me deitava sem ir acompanhada de mais um pão ou outra gulodice qualquer.
Andei assim durante 3/4 meses, até que meti na cabeça que aquilo não era solução para ninguém e que ninguém com a minha idade devia enfiar aqueles quimicos todos para dentro do corpo. Larguei de um dia para o outro. Talvez tenha errado ao tomar essa decisão, mas foi a que achei que tinha de fazer. Possivelmente não tratou o meu problema, ate o piorou mas na hora não deu pra mais.
Sempre fui uma pessoa muito nervosa e ansiosa. Ainda nada tinha acontecido e já tinha o estômago as voltas. Sofri sempre por antecipação, às vezes por coisas que nunca chegaram a vir, às vezes por coisas que vieram depressa demais - acredito que acabei por atrair más energias.
Deixei-me andar assim 2 anos, até ter percebido que precisava de mudar a maneira como vivo a minha vida, que precisava de mudar a maneira como lido com os outros. O meu namorado teve uma parte fundamental nesta decisão, ele é que tanto insistiu que eu precisava de ver o que se passava comigo, se estava tudo bem ou não.
Vai fazer duas semanas que marquei uma consulta na médica de família. Ela disse-me que estava tudo bem e que não precisava de fazer exames pois todos os últimos que tinha feito estavam bem (exames esses que ja tinham 3 anos), disse-me ainda para tirar da cabeça a ideia de engordar porque nunca ia conseguir, que ia ser sempre assim, mesmo quando já lhe tinha dito várias vezes que queria ser mais gordinha até porque para a minha altura estou abaixo do peso que devia pesar. Lá contra a vontade dela me receitou uns calmantes e umas vitaminas. Tudo porque ela acha que é por causa do meu sistema nervoso que eu não consigo engordar. Disse-me para seguir este tratamento durante 2 meses e depois voltar lá. Vou fazê-lo. Mas não só.
Decidi mudar a minha vida também a nível psicológico e comecei por fazer Coaching. Tive a minha primeira sessão esta semana mas acredito que vá dar resultados. O meu namorado ofereceu-me o livro da "Jessica Athayde - Não queiras ser perfeita" que eu tanto queria, revejo-me muito no que ela passou e ela acabou por se tornar numa inspiração para mim e deu-me ainda mais força de vontade.


Sei que vou conseguir, demore o tempo que demorar. Já chega de desistir de mim, já chega de deixar sempre tudo a meio. Agora vou até ao fim, nem que só encontre a minha paz interior quando tiver 60 anos.








   Daniela

7 comentários:

  1. O acompanhamento de um nutricionista é sempre bom. O medico de familia nao te vai ajudar , mas ele sim :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu sei. Porem pedi duas vezes a médica de família para me encaminhar para um e ela volta a dizer que "estou bem assim e nao preciso" ..

      Eliminar
    2. Nao caia nessa ;)
      Agora as farmácias ja dispoem de um nutricionista .
      Tente ir a uma e perguntar , informe se !
      Os medicos de familia nao sao grande ajuda neste campo infelizmente !

      Eliminar
  2. Eu também passo a vida a ouvir coisas como "estás tão magra! Mas tu não comes?" a verdade é que passo a vida a comer (pouco de cada vez mas muitas muitas vezes). Tenho 1,70m e não passo dos 55kg apesar que eu sinto-me bem e nos 50kg e por isso tento voltar para ai... E também sofro muito com a ansiedade e nervos o que me faz emagrecer durante um bom período de tempo... Apesar de tentar meter na cabeça que gosto do meu corpo de vez enquanto nem consigo olhar para o espelho porque mesmo sabendo que sou magra sinto-me gorda porque sempre tive barriga saliente... Mas mais importante é aceitarmos o nosso corpo e nunca desistir de nós....

    Beijo enorme
    Ana Rita - Linha d'Olho

    ResponderEliminar
  3. Minha linda, como já pudeste ver, eu também sou magra e sempre fui! Não te posso dizer que tenha havido uma altura da minha vida em que eu tenha sido gorda porque nunca o fui! Já tive um bocadinho mais de peso mas nada por aí além! A única altura em que estive mais gorda foi quando estive na Alemanha e devido ao tempo frio de lá uma pessoa tem tendência para comer mais e para além disso eu chegava a estar horas e horas sentada ao computador e a ver tv só a comer porcarias, tudo o que apanhasse à frente! Deixei de fazer isso e voltei ao normal! Já andei numa nutricionista, chegava ao ponto de engordar 100gr numa semana e na semana a seguir perder 300gr e desisti de lá ir! Depois fui para um ginásio para aumentar a massa muscular, cheguei a tomar suplementos e engordei 2kg....deixei de os tomar e perdi os 2kg outra vez!
    As crianças/adolescentes conseguem ser bem cruéis e dizem palavras mal ditas que muitas vezes têm outro significado para quem as ouve! Uma coisa que aprendi com o tempo foi que temos que gostar de nós próprias e que a opinião dos outros não interessa desde que nos sintamos bem! Desde o momento em que te aceitares como és vais ver que vais ser muito mais feliz!
    Ainda à poucos meses emagreci (no inverno emagreço sempre) e começaram logo a dizer para eu irao médico, que estava muito magra e que estava doente de certeza blá blá blá. Acabei por fazer análises e como sempre, estava tudo bem! Nunca ninguém está bem com o que tem...quem é gordo quer ser magro, quem é magro quer ser gordo,... mas uma coisa tenho dito, ainda bem que Deus me fez assim magra porque se tivesse tendência para engordar eu ia ser obesa porque não gosto de fazer desporto e sou muito preguiçosa!
    Tens que começar a pensar positivo e que há muita gente que dava tudo para não engordar como tu e pôr essas energias negativas para o lado!
    És linda e tenho a certeza que vai correr tudo pelo melhor! Beijoca grande <3

    ResponderEliminar